Inteligência ao Feminino
Intelligence to Female

Claudia Maria Vicentini

Resumo


A inteligência é uma das faculdades da alma elucidadas pelo Acadêmico Professor Antonio Meneghetti. O conceito de inteligência também foi pensado, estudado por outros autores que tentaram entender como o ser humano, por meio de sua inteligência, age nesse tempo e espaço. O escopo desta pequena tese é de conhecer como acontece o modo de inteligência ao feminino. Inteligência do latim intus legere actionem = ler dentro ação, compreender dentro. Para a Escola Ontopsicológica, a inteligência não é masculina, nem feminina, não existe nenhuma diferença substancial entre os dois sexos, mas “formal” sim no sentido de que uma mesma realidade acontece de dois “modos” diversos, que dão origem a percursos diferentes, complementares e ambos indispensáveis ao alcance do total do conhecimento. A mulher como o homem, é fenomenologia do espírito. Na mitologia grega, retratam através do mito de Afrodite e Psique a função da mulher, elas carregam as tochas, qualidade feminina de serem portadoras da luz, mostrando o próximo passo a ser tomado, para sua evolução. Ao estudarmos conteúdos específicos de Ontopsicologia, passamos a ter um novo entendimento de como acontece e age a inteligência na forma feminina, ao longo dos séculos.


Palavras-chave


inteligência; feminino; masculino.

Texto completo:

PDF

Referências


GODOY, A. S. Pesquisa qualitativa: tipos fundamentais. Revista de Administração de empresas. São Paulo, n. 3, p. 20-29, mai./jun., 1995.

HOUAISS, A; VILLAR, M; FRANCO, F. Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa. Rio de Janeiro: Editora Objetiva, 2009.

HUTZ, C.; WOYCIEKOSKI, C. Inteligência Emocional: Teoria, Pesquisa, Medida,

Aplicações e Controvérsias. Psicologia: Reflexão e Crítica, 2009. Disponível em: . Acesso em: 09 jun. 2016.

JOHNSON, R. She: A chave do Entendimento da Psicologia Feminina. São Paulo: Editora Mercuryo, 1987.

MAZZARIELLO, M. A feminilidade não deve planificar a personalidade. Jovens: sexo, amor e sociedade. Revista Nova Ontopsicologia, ano XXIX, maio 2006.

MENEGHETTI, A. Feminilidade como Sexo, Poder, Graça. 5. ed. Recanto Maestro: Ontopsicológica Editora Universitária, 2013.

MENEGHETTI, A. O Modo Maschio. Recanto Maestro: Ontopsicologica Editrice, 2009.

MENEGHETTI, A. Dicionário de Ontopsicologia. Recanto Maestro: Ontopsicológica Editora Universitária, 2012.

SCHUCH, A. Percepção da mulher sobre sua responsabilidade. Atos do Congresso Responsabilidade e Reciprocidade, Recanto Maestro, p. 463-469, 2011.

TRIVINÕS, A. N. S. Introdução à pesquisa em Ciências Sociais. São Paulo Atlas, 1995.

TRIVINÕS, A. N. S. Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas, 2008.




DOI: https://doi.org/10.18815/sh.2017v0n0.180

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Saber Humano: Revista Científica da Faculdade Antonio Meneghetti

URL da licença: https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/legalcode

Saber Humano, ISSN-E 2446-6298, Restinga Sêca-RS, Brasil.

Licença Creative Commons
Saber Humano de https://saberhumano.emnuvens.com.br/sh/index está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.