Finanças comportamentais de estudantes universitários: uma análise multivariada

Luis Felipe Dias Lopes, Steffani Nikoli Dapper, Claudia Lunardi, Tuani de Oliveira Tavares

Resumo


O dinheiro é um conceito estudado por diferentes áreas da ciência e está relacionado à vida cotidiana das pessoas. O objetivo desta pesquisa consistiu em identificar os fatores que representam o significado do dinheiro para jovens, que se mudaram para a cidade de Santa Maria/RS, em virtude da oportunidade de estudar na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), e assim se encontram em maior contato com as finanças pessoais, devido à distância de seus familiares. O presente estudo se caracteriza como uma pesquisa descritiva e quantitativa. A amostra foi não probabilística por conveniência, sendo composta por 499 estudantes de graduação de diversos cursos. Como instrumento para coleta dos dados, foi utilizada a Escala de Significado do dinheiro de Schwartz (1992), adaptada por Moreira (2000). A fim de identificar os fatores que representam o significado do dinheiro, foi realizada uma análise fatorial exploratória. Esta técnica multivariada permitiu expressar, o conjunto inicial de 82 variáveis, em apenas 10 fatores, compostos por 48 questões que permaneceram na análise. Os dois fatores mais relevantes, denominados de Conflito e de Poder, compreenderam variáveis que abordam questões relacionadas aos problemas que o dinheiro pode causar, como desavenças, desarmonia, traições e frustrações, bem como ao poder e privilégio social associado a posse do dinheiro como, por exemplo, a ascensão social que este permite, a autoridade, a dominação e o prestígio. Em suma, acredita-se que o dinheiro possui significados que vão muito além de sua função principal, que seria a função de troca.


Palavras-chave


Dinheiro; Finanças Comportamentais; Estudantes.

Texto completo:

PDF

Referências


ARRUDA, P. B. Uma investigação sobre o efeito disposição. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Produção) - Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2006.

BONDT, W. F. M; THALER, R. Does the stock market overreact?. The Journal of finance, v. 40, n. 3, p. 793-805, 1985.

FIELD, A. Descobrindo a estatística usando o SPSS. 2 . d. Porto Alegre: Artmed, 2009.

HAIR, Jr. J. F.; ANDERSON, R. E.; TATHAM, R. L.; BLACK, W. Fundamentos de Métodos de Pesquisa em Administração. Porto Alegre: Bookman, 2005.

HALFELD, M.; TORRES, F. F. L. Finanças Comportamentais: aplicações no contexto brasileiro. RAE – Revista de Administração de Empresas. v. 41, n. 2, p. 64-71. Abr./Jun. 2001.

LOEWENSTEIN, G. Out of control: Visceral influences on behavior. Organizational Behaviorand Human Decision Processes, v. 3, n. 65, pp. 272-292, 1996.

MACEDO, J. S. Teoria do prospecto: uma investigação utilizando simulação de investimentos. Tese (Doutorado em Engenharia de Produção) – Curso de Pós-graduação em Engenharia de Produção, Universidade Federal de Santa Catarina, 2003.

MALHOTRA; N. K. Pesquisa de marketing: uma orientação aplicada. 3. ed. Porto Alegre, Bookman, p. 720, 2001.

______. Pesquisa de Marketing: uma orientação aplicada. Tradução Laura Bocco. 4. ed. Porto Alegre: Bookman, 2006.

MOREIRA, A. S. Valores e dinheiros: um estudo transcultural da relação entre prioridades de valores e significado do dinheiro para indivíduos. Tese de doutorado. Universidade de Brasília, Brasília, 2000.

NOFSINGER, J. R. A Lógica do Mercado. Fundamento: São Paulo, 2006.

PESTANA, M.; GAGEIRO, J. Análise de dados para ciências sociais – a complementaridade do SPSS. Lisboa: Edições Silabo, 2003.

SCHWARTZ, S. H. Universals in the content and structure of human values: theoretical advances and empirical tests in 20 countries. Advances in experimental social psychology. Orlando, F. L. Academic, v. 25, p. 1-65, 1992.

SIMON, H. A. Administrative behavior. Totawa, NJ: Littlefield, Adams, 2. ed. 1957.

SIMON, H. Comportamento Administrativo: estudo do processo decisório nas organizações administrativas. Rio de Janeiro: FGV, 1979.

SORTINO, F. A. From alpha toomega. In SORTINO, F. A., & SATCHELL, S., (org). Managing down side risk in financial markets: Theory, practice and implementation (pp. 3-25). Buttworth Heinemann: Oxford, 2001.

TVERSKY, A.; KAHNEMAN, D. Judgment under Uncertainty: Heuristics and Biases. Science, Set/1974.

TVERSKY, A.; KAHNEMAN, D. Prospect theory: an analysis of decision under risk. Econometrica, New York, v. 4, n. 2, p. 263-291, 1979.

VERGARA, S. C. Projetos e relatórios de pesquisa em administração. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2000.

VICINI, L.; SOUZA, A. M. Análise multivariada da teoria à prática. Santa Maria: UFSM, CCNE, 2005.

ZERRENNER, S. A. Estudo Sobre as razões para a população de baixa renda. 2007. (Dissertação de Mestrado em Ciências Administrativas) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2007.




DOI: https://doi.org/10.18815/sh.2017v7n11.229

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Saber Humano: Revista Científica da Faculdade Antonio Meneghetti

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Saber Humano, ISSN-E 2446-6298, Restinga Sêca-RS, Brasil.

Licença Creative Commons
Saber Humano de https://saberhumano.emnuvens.com.br/sh/index está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.