Desenvolvendo capacidades da inteligência emocional através do coaching

Jenifer Rosa Arruda, Jhony Pereira Moraes, Tais Colling

Resumo


 

O presente trabalho tem como objetivo compreender como o processo de coaching pode auxiliar no desenvolvimento dos componentes da inteligência emocional. O estudo acontece, especificamente, em torno de dois componentes: a autoconsciência e a autogestão. Para compreender o desenvolvimento desses componentes da inteligência emocional através do coaching são analisadas duas ferramentas: perguntas e crenças. O trabalho utiliza análise teórica, por meio de pesquisa bibliográfica, para obtenção de informações que sustentem a questão de estudo proposta. Os resultados alcançados com o estudo mostram que as ferramentas do coaching – perguntas e crenças – são capazes de auxiliar no desenvolvimento dos componentes da inteligência emocional – autoconsciência e autogestão, pois elas contribuem para a expansão da consciência da pessoa sobre ela mesma, ou seja, ampliando a autoconsciência. Essas ferramentas ajudam para que experiências sejam ressignificadas alterando a forma de resposta dos indivíduos e aprimorando sua autogestão.


Palavras-chave


Inteligência Emocional. Desenvolvimento. Autoconsciência. Autogestão. Coaching.

Texto completo:

PDF

Referências


BERGMAN, R. L; BELL, A. W. Condicionamento do equilíbrio emocional: o primeiro plano de ação para você ter uma saúde emocional definitiva. São Paulo: Ed. Cultrix, 1998.

CAVALCANTI, V. L. & CARPILOVSKY M. & LUND, M. & LAGO, R. A. Liderança e Motivação. Rio de Janeiro: Ed. FGV, 2009.

CRESWELL, J. W. Projeto de pesquisa: métodos qualitativo, quantitativo e misto. 3.Ed. Porto Alegre: Artmed, 2010.

DILTS, R. B; HALLBOM, T.; SMITH, S. Crenças: caminhos para a saúde e o bem estar. São Paulo: Ed. Summus, 1993.

GALLWEY, W. T. O jogo interior de tênis. São Paulo. Ed. Textonovo, 1996.

GAZZANIGA, M. S; HEATHERTON, T. F. Ciência psicológica: mente, cérebro e comportamento. Porto Alegre: Artmed, 2005.

GOLEMAN,, D. & McKEE, R. B. O Poder da Inteligência Emocional: a experiência de liderar com sensibilidade e eficácia. Rio de Janeiro: Ed. Elsevier, 2002.

GOLEMAN, D. Inteligência emocional: a teoria revolucionária que redefine o que é ser inteligente. Rio de Janeiro: Ed. Objetiva, 2011.

GOLEMAN, D. Foco: a atenção e seu papel fundamental para o sucesso. Rio de Janeiro: Ed. Objetiva, 2014.

GOLEMAN, D. Liderança: a inteligência emocional na formação de um líder de sucesso. Rio de Janeiro: Ed. Objetiva, 2015.

GORDON, C. Você é mais esperto do que pensa? Mais de 150 testes para ajudá-lo a descobrir e explorar a sua inteligência natural. São Paulo: Ed. Cultrix, 2003.

KERKOSKI, J. M. Prática desportiva e inteligência emocional: estudo da influência do desporto na aquisição de aptidões e competências de inteligência emocional. 2008. 338 f. Tese (Doutorado em Estudos da Criança) – Instituto de Estudos da Criança, Universidade do Minho, Braga.

LAKATOS, E. M.; MARCONI, M. de A. Fundamentos de metodologia científica. 7.Ed. São Paulo: Atlas, 2010.

LAGES, A.; O’CONNOR, J. Coaching com PNL: o guia prático para alcançar o melhor em você e em outros: como ser um coach master. Rio de Janeiro. Ed Qualitymark, 2015.

MARTINS, Vera. O emocional inteligente: como usar a razão para equilibrar a emoção. Rio de Janeiro. Ed. Alta Books, 2015

MOSCOVICI, F. Razão & Emoção:a inteligência emocional em questão. Salvador: Ed. Casa da Qualidade, 1997.

O’CONNOR, J. Manual de programação neurolinguistica: PNL: um guia oratico para alcançar os resultados que você quer. Rio de Janeiro. Ed. Qualitymark, 2015.

RYBACK, D. Emoção no local de trabalho: o sucesso do líder não depende só do Q.I. São Paulo: Ed. Cultrix, 1998.

SILVEIRA, B. Minidicionário da língua portuguesa. Edição revisada e atualizada. São Paulo: Ed. FTD, 2002.

THUMS, J. Acesso à realidade: técnicas de pesquisas e construção do conhecimento. Porto Alegre: Sulina: Ulbra, 2000.

WEISINGER, H. Inteligência emocional no trabalho: como aplicar os conceitos revolucionários da I.E nas suas relações profissionais, reduzindo o estresse, aumentando sua satisfação, eficiência e competitividade. Rio de Janeiro: Ed. Objetiva, 2001.

WHITMORE, J. Coaching para aprimorar o desempenho: as princípios da prática do coaching e da liderança. CIDADE: Ed. Clio, 2012.

ZAHAROV, A. Coaching: caminhos para transformação da carreira e da vida pessoal. Rio de Janeiro: Ed. Brasport, 2010.




DOI: https://doi.org/10.18815/sh.2018v8n12.309

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Saber Humano: Revista Científica da Faculdade Antonio Meneghetti

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Saber Humano, ISSN-E 2446-6298, Restinga Sêca-RS, Brasil.

Licença Creative Commons
Saber Humano de https://saberhumano.emnuvens.com.br/sh/index está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.