Programação visual no ensino fundamental: o uso do Scratch

Ana Marli Bulegon, Vanice Hentges

Resumo


Este trabalho apresenta os resultados parciais de um estudo de caso que envolve a programação visual no Ensino Fundamental a partir do uso do Scratch. Este estudo, desenvolvido no âmbito do curso de graduação em XXXXXXXXXXXXXX, teve por objetivo desenvolver conhecimentos básicos de Matemática de uma forma lúdica, aliando a programação de software às atividades de sala de aula. Os dados foram coletados a partir do uso do Scratch para o desenvolvimento de animações, jogos, histórias, etc. com crianças de 9 a 11 anos de uma escola municipal em São João do Polêsine/RS. Os resultados obtidos demonstram que a programação de software potencializou o estudo de sala de aula e a aprendizagem de conceitos de matemática; despertou a autonomia das crianças para estudos extraclasse com e sobre a tecnologia de informação e comunicação; entre outros.


Palavras-chave


Scratch; programação de software; cultura digital; ambiente de autoria.

Texto completo:

PDF

Referências


AHO, A. V., ULLMAN, J. D. Foundations of Computer Science. New York: W.

H. Freeman and Company. 1992.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria da Educação Básica. Base Nacional comum curricular - Ensino Fundamental. Brasília: DF, Dez, 2016. Disponível em: http://movimentopelabase.org.br/wp-content/uploads/2018/03/BNCC_Competencias_Progressao.pdf Acesso em 20.02.2019.

BRASIL/MEC/INEP – Resultados do PISA. Relatório OCDE. 2015 Disponível em http://download.inep.gov.br/acoes_internacionais/pisa/resultados/2015/pisa_2015_brazil_prt.pdf . Acesso em 25.01.2019.

MARASCHIN, C.; NEVADO, R. A. O Paradigma epistemológico e o ambiente de aprendizagem Logo. In: BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Média e Tecnológica. Informática na Escola: Pesquisas e Experiências. Léa da Cruz Fagundes (org.). Brasília: MEC/SEMTEC, 1994.

NUNNES, D. J., Ciência da Computação na Educação Básica. Blog ADUFRGS Sindical. Instituto de Informática da UFRGS. 2011. Disponível em: http://www.adufrgs.org.br/artigos/ciencia-da-computacao-na-educacao-basica/ acessado em 06/10/2014.

TOKARNIA, M. O Brasil investe metade do recomendado pela OCDE para o ensino básico. 2014 Disponível em http://www.fundaplub.org.br/site/wp-content/uploads/2013/12/ranking-pisa-2012-2.jpg, acesso em 26.01.2019.

PAPERT, S.; RESNICK, M. Technological Fluency and the Representation of Knowledge. Proposal to the National Science Foundation. MIT MediaLab. 1995.

SCHLEMMER, E., Revista Textual. Sindicato dos Professores do Estado do Rio Grande do Sul. Porto Alegre. Set. 2006

WING, J. M. Computational Thinking. In Communications of the ACM, 2006. p. 33–35.

WING, J. M. Computational Thinking Benefits Society. 2014. Disponível em

http://socialissues.cs.toronto.edu/2014/01/computational-thinking/




DOI: https://doi.org/10.18815/sh.2019v9n14.397

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Saber Humano: Revista Científica da Faculdade Antonio Meneghetti

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Saber Humano, ISSN-E 2446-6298, Restinga Sêca-RS, Brasil.

Licença Creative Commons
Saber Humano de https://saberhumano.emnuvens.com.br/sh/index está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.