Empregado ou Empresário?

Luani Moura da Silva, Cristiane Krüger, Italo Fernando Minello, Wanderlei José Ghilardi

Resumo


O objetivo deste estudo é analisar a intenção empreendedora dos alunos de graduação do Curso de Ciências Contábeis da Universidade Federal de Santa Maria. A pesquisa é classificada como quantitativa, descritiva e de levantamento. A obtenção dos dados foi feita por meio do Questionário de Intenção Empreendedora de Liñán e Chen (2009). A amostra contemplou 202 questionários válidos, com respondentes distribuídos do primeiro ao décimo semestre. Os resultados apontam que os alunos não têm intenção de empreender, esse resultado foi reforçado por meio da Correlação de Pearson. Os alunos que participaram de disciplinas relacionadas ao empreendedorismo, os que estavam trabalhando e os que estavam cursando no período noturno apresentaram uma intenção em empreender mais elevada em relação aos demais. Ao analisar a intenção empreendedora por semestre, verificou-se que no último ano, especialmente no último semestre, os alunos apresentaram valores extremamente baixos de intenção empreendedora em comparação aos demais semestres.


Palavras-chave


Empreendedorismo; comportamento empreendedor; intenção empreendedora.

Texto completo:

PDF

Referências


AJZEN, I. The theory of planned behavior. Organizational Behavior and Human Decision Processes, 1991.

________. Residual effects of past on later behavior: Habituation and reasoned action perspectives. Personality and social psychology review, v. 6, n. 2, p. 107-122, 2002.

AJZEN, I.; FISHBEIN, M., Attitudes and Attitude-Behavior Relation: reasoned and automatic processes. In. W. STROBE and M. HEWSTONE (ed.), European Review of Social Psychology, p. 1-33, John Wiley and Sons, 2000.

ALMEIDA, F. J. R.; SOBRAL, J. B. A. Os condicionantes psicológicos e estruturais da informatização organizacional: um estudo sobre empresas portuguesas utilizando o modelo de equações estruturais. EnANPAD, 2005.

ARAÚJO, L. M. B. I. Intenção empreendedora dos alunos de graduação em Administração da UnB: como a trajetória os afeta? 2014. 62 p. Monografia (bacharelado) – Universidade de Brasília. Brasília, 2014.

BARROS, F. S. O.; FIÚSA, J. L. A.; IPIRANGA, A. S. R. O empreendedorismo como estratégia emergente de gestão: histórias de sucesso. Organizações & sociedade, Salvador, v. 12, n. 22, abr./jun. 2005.

BRONOSKI, Marilene. A intenção empreendedora no ambiente universitário: o caso unicentro. Revista capital científico do setor de ciências sociais aplicadas, Guarapuava, v. 6, n. 1, p.111-222, jan./dez. 2008.

CARREIRA, S. S. et al. Empreendedorismo feminino: um estudo fenomenológico. Navus, Revista de Gestão e Tecnologia. Florianópolis, SC, v. 5, n. 2, 2015.

COUTO, C. L. P. D.; MARIANO, S. R. H.; MAYER, V. F. Medição da intenção empreendedora no contexto brasileiro: desafios da aplicação de um modelo internacional. EnANPAD - Encontro Nacional da ANPAD, p. 34, Rio de Janeiro, 2010.

DANCEY, C. P.; REIDY, J. Estatística sem matemática para psicologia. 5. ed. Porto Alegre: Artmed, 2013.

DENNIS J. S.; THOMAS A. W.; DAVID R. A. Estatística aplicada à administração e economia. 3. ed. São Paulo: Cengage Learning, 2013.

DOLABELA, F. Oficina do empreendedor. Rio de Janeiro: Sextante, 2008.

DOLABELA, F.; FILION, L. J. Fazendo revolução no Brasil: a introdução da pedagogia empreendedora nos estágios iniciais da educação. Revista de Empreendedorismo e Gestão de Pequenas Empresas, v.3, n.2, 2013.

DORNELAS, J. C. A. Empreendedorismo transformando ideias em negócios. Rio de Janeiro: Elsevier, 2008.

________. Empreendedorismo para visionários: desenvolvendo negócios inovadores para um mundo em transformação. Rio de Janeiro: LTC, 2014.

FISHBEIN, M. A. Consideration of Beliefs, and Their Role in Attitude Measurement. In. Readings in Attitude Theory and Measurement. (ed.) FISHBEIN, M., John Wiley and Sons, Inc. p. 257-266, 1967.

FONSECA, J. S.; MARTINS, G. A. Curso de estatística. 6. ed. São Paulo: Atlas, 1996.

HECKE, A. P. A Intenção Empreendedora dos Alunos Concluintes dos cursos de Graduação em Administração e Ciências Contábeis das Instituições de Ensino de Curitiba - PR. 2011. 83 p. Dissertação (Mestrado em Contabilidade) – Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2011.

KRUEGER, N. F. J.; BRAZEAL, D. Entrepreneurial potential and potential entrepreneurs. Entrepreneurship Theory and Practice, 1994.

KRUEGER, N. F.; CARSRUD, A. L. Entrepreneurial intentions: applying the theory of planned behaviour. Entrep. Reg. Dev. 10, 315–330, 1993.

KRUEGER, N. F.; REILLY, M. D.; CARSRUD, A. L. Competing models of entrepreneurial intentions. J. Bus. Ventur. 15, 411–432, 2000.

KURATKO, D. F. Entrepreneurship: Theory, process, and practice. Cengage Learning. 2016.

LIMA, E.; NASSIF, V. M. J.; LOPES, R. M. A.; SILVA, D. Educação Superior em Empreendedorismo e Intenções Empreendedoras dos Estudantes – Relatório do Estudo GUESS Brasil 2013-2014. Grupo APOE – Grupo de Estudo sobre Administração de Pequenas Organizações e Empreendedorismo, PPGA-UNINOVE. Caderno de pesquisa, n. 3. São Paulo: Grupo APOE. 2014.

LIÑÁN, F.; CHEN, Y. W. Entrepreneurship Theory and Practice. Baylor: University, 2009.

LIÑAN, F.; URBANO, D.; GUERRERO, M. Regional variations in entrepreneurial cognitions: start-up intentions of university students in Spain. Entrepreneurshio & Regional Development. v. 23, n. 3 e 4, April, 2011.

LOIOLA, E.; GONDIMI, S. M. G.; PEREIRA, C. R.; FERREIRA, A. S. M. Ação planejada e intenção empreendedora entre universitários: analisando preditores e mediadores. Revista Psicologia Organizações e Trabalho, Brasília, v. 16, n. 1, jan./fev. 2012.

LOPES, L. F. D. Métodos quantitativos. 1. ed. Universidade Federal de Santa Maria. 2016.

MALACARNE, R.; BRUNSTEIN, J.; BRITO, M. D. Formação de técnicos agropecuários empreendedores: o caso do IFES e sua participação na OBAP. Revista de Empreendedorismo e Gestão de Pequenas Empresas, v.3, n.2, p. 20-41, 2014.

MATIAS-PEREIRA, J. Manual de metodologia da pesquisa científica. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2016.

MICHEL, M. H. Metodologia e pesquisa científica em ciências sociais: Um guia prático para acompanhamento da disciplina e elaboração de trabalhos monográficos. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2015.

MORALES, J. F.; REBOLLOSO, E.; MOYA, M. Actitudes. Em J. F. Morales (Ed.), Psicología Social (p. 495-621). Madrid, España: McGraw- Hill, 1994.

MORAES, M. B.; DA SILVA, A. A. C.; MONTEIRO, R. C. R. V.; MENDROT, A. R. Intenção Empreendedora de Alunos de Graduação de uma Universidade Municipal do Estado de São Paulo. Anais do IX EGEPE. Passo Fundo, 2016.

OLIVEIRA, B. M. D. F.; VIEIRA, D. A.; LAGUÍA, A.; MORIANO, J. A.; SALAZAR SOARES, V. J. Intenção empreendedora em estudantes universitários: adaptação e validação de uma escala (QIE). Avaliação Psicológica, 15(2), 187-196, 2016.

PAUL, J.; SHRIVATAVA, A. Do young managers in a developing country have stronger entrepreneurial intentions? Theory and debate. International Business Review, 2016.

ROCHA, A.; SILVA, M. J.; SIMÕES, J. Intenções empreendedoras dos estudantes do ensino secundário: o caso do programa de empreendedorismo na escola. Economia global e gestão, Lisboa, v. 17, jan./fev. 2012.

ROCHA, E. L. C.; FREITAS, A. A. F. Avaliação do ensino de empreendedorismo entre estudantes universitários por meio do perfil empreendedor. Revista de administração contemporânea, Rio de janeiro, v. 18, n. 4, jul./ago. 2014.

RODRIGUES, A. Psicologia social. 2. ed. Petrópolis: Vozes, 1972.

SALIM, C. S.; SILVA, N. C. Introdução ao empreendedorismo: despertando a atitude empreendedora. Rio de Janeiro: Elsevier, 2013.

SAMPIERI, R. H.; COLLADO, C. F.; LUCIO, M. del P. B. Metodologia de pesquisa. 5. ed. Porto Alegre: Penso, 2013.

SCHLAEGEL, C.; KOENIG, M. Determinants of entrepreneurial intent: a meta-analytic test and integration of competing models. Enterp. Theory Pract. 38, 291–332, 2014.

SHOOK, C. L.; PRIEM, R. L.; MCGEE, J. E. Venture creation and the enterprising individual: A review and synthesis, Journal of Management, 2003.

SOUZA, R. S. Intenção empreendedora: validação de modelo em universidades federais do Mato Grosso do Sul. 2015.113 p. Tese de Doutorado (Doutoranda em Administração) - Universidade Nove de Julho, São Paulo, 2015.

TAJRA, S. F. Empreendedorismo: conceitos e práticas inovadoras. 1. ed. São Paulo: Érica, 2014.

THOMPSON, E. R. Individual Entrepreneurial Intent: Construct Clarification and Development of an Internationally Reliable Metric, Entrepreneurship Theory and Practice, 2009.

TRIVIÑOS, A. N. S. Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. 1ª ed. São Paulo: Atlas, 1987.

VIEIRA, F. D.; RODRIGUES, C. S. Os estudantes de engenharia e as suas intenções empreendedoras. Revista produção online, Florianópolis, v. 14, n. 1, p. 242-263, jan./mar. 2014.




DOI: https://doi.org/10.18815/sh.2019v9n14.355

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Saber Humano: Revista Científica da Faculdade Antonio Meneghetti

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Saber Humano, ISSN-E 2446-6298, Restinga Sêca-RS, Brasil.

Licença Creative Commons
Saber Humano de https://saberhumano.emnuvens.com.br/sh/index está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.