O uso das redes sociais nas Instituições de Ensino Superior

Ana Paula dos Santos Cardias, Ezequiel Redin

Resumo


Hodiernamente, devido à tecnologia da informação e comunicação proporcionar a aproximação virtual e manutenção de relacionamentos entre pessoas e organizações, empresas de todos os ramos, inclusive instituições de ensino, procuram estar presentes no ambiente virtual, por meio das redes sociais. Nesse sentido, o estudo verificou o comportamento de duas instituições de ensino superior gaúchas nas redes sociais. Para tanto, foi analisado os seguintes parâmetros de avaliação: frequência de postagens, conteúdo divulgado, interação com o público e propagação das publicações, de modo a identificar a influência que isso representa para a comunicação entre organização e público-alvo. Tomando por base a análise dos perfis oficiais das instituições nas redes sociais (Facebook e Instagram) e a utilização de instrumentos de pesquisa, conclui-se que o número de seguidores e o nível de interação representam variáveis independentes. A interação, por sua vez, depende de fatores como a proposta da rede social, tipos específicos de conteúdos, horários de postagens, mas, principalmente, da capacidade das instituições em estimular a cultura participativa dos usuários. A imagem de uma instituição em si está diretamente relacionada com a capacidade de comunicação com o seu público-alvo.

Palavras-chave


Marketing digital; redes sociais; relacionamento; Instituições de Ensino Superior.

Texto completo:

PDF

Referências


BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 1977.

BRANDÃO, V. C. Comunicação e marketing na era digital: a internet como mídia e canal de vendas. Revista Intercom – RBCC, Campo Grande. 2001. Disponível em: http://www.portcom.intercom.org.br/pdfs/63367481050614301224660314786789274330.pdf. Acesso em: 14 abr. 2018.

CIRIBELI, J. P.; PAIVA, V. H. P. Redes e mídias sociais na internet: realidades e perspectivas de um mundo conectado. Revista Mediação, Belo Horizonte, v. 13, n. 12, jan./jun. 2011. Disponível em: http://www.fumec.br/revistas/mediacao/article/view/509/504. Acesso em: 06 abr. 2018.

COLOMBO, S. S. (Org.) et al. Marketing educacional em ação: estratégias e ferramentas. Porto Alegre: Bookman, Artmed, 2005.

CRUZ, C. A. B.; SILVA, L. L. Marketing digital: marketing para o novo milênio. Revista Científica do ITPAC, Araguaína, v. 7, n. 2, abr. 2014. Disponível em: https://www.itpac.br/arquivos/revista/72/1.pdf. Acesso em: 14 out. 2017.

CUNHA, M. B. Para saber mais: fontes de informação em ciência e tecnologia. Brasília: Briquet de Lemos/ Livros, 2001. 168 p. Disponível em: http://www.periodicos.ufpb.br/index.php/pgc/article/viewFile/12466/8031. Acesso em: 16 abr. 2018.

DIEHL, A. A.; TATIM, D. C. Pesquisa em ciências sociais aplicadas: métodos e técnicas. São Paulo: Prentice Hall, 2004.

FACEBOOK. Central de ajuda: o que significa quando uma pessoa curte ou segue uma página. 2018. Disponível em: https://www.facebook.com/help/171378103323792. Acesso em: 18 jun. 2018.

FACEBOOK. Central de ajuda: como faço para ver informações sobre stories na minha página. Disponível em: https://www.facebook.com/help/249460088951927?helpref=search&sr=1&query=stories. Acesso em: 20 jun. 2018.

GABRIEL, M. Marketing na era digital: conceitos, plataformas e estratégias. São Paulo: Novatec, 2010. Disponível em: http://www.ebah.com.br/content/ABAAAgobIAJ/marketing-na-era-digital-martha-gabriel-completo. Acesso em30 ago.2017.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2002. Disponível em: http://www.urca.br/itec/images/pdfs/modulo%20v%20-%20como_elaborar_projeto_de_pesquisa_-_antonio_carlos_gil.pdf. Acesso em: 08 nov. 2017.

IACOVELO, M. T. Uso e repercussão das mídias sociais em instituições de ensino superior privadas de Goiás. 2017. Dissertação (Pós-Graduação em Administração) – Centro Universitário Alves Faria, Goiânia, 2017. Disponível em: http://webcache.googleusercontent.com/search?q=cache:hHzg42n_YsEJ:www.unialfa.com.br/lib/download.php%3Farq%3Darqs/biblioteca/digital/178.pdf%26nome%3Duso-e-repercusso-das-mdias-sociais-em-instituies-de-ensino-superior-privadas-de-gois.pdf+&cd=1&hl=pt-BR&ct=clnk&gl=br. Acesso em: 23 maio 2018.

KOTLER, P. Marketing 3.0: as forças que estão definindo o novo marketing centrado no ser humano. Tradução Ana Beatriz Rodrigues. Rio de Janeiro: Elsevier, 2012. Disponível em: http://www.fcap.adm.br/wp-content/uploads/2014/07/Marketing-3-Philip-Kotler.pdf. Acesso em: 30 ago. 2017.

KOTLER, P.; FOX, K. F. A. Marketing estratégico para instituições educacionais. São Paulo: Atlas, 1994.

LEMES, L. B.; GHISLENI, T. S. Marketing digital: uma estratégia de relacionamento de marca. Revista Intercom – RBCC, Santa Cruz do Sul. 2013. Disponível em: http://www.portalintercom.org.br/anais/sul2013/resumos/R35-1737-1.pdf. Acesso em 14 out. 2017.

MARCONI, M. A.; LAKATOS, E. M. Fundamentos da metodologia científica. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2003. Disponível em: https://docente.ifrn.edu.br/olivianeta/disciplinas/copy_of_historia-i/historia-ii/china-e-india. Acesso em: 18 jun. 2018.

MARTINS, J. V. G.; MENEZES, R. M. T.; JUSTINIANO, L. S. Atuação do departamento de marketing em uma instituição de ensino superior – IES. Revista Gestão Universitária na América Latina – GUAL, v. 4, n. 2, p. 110-122, maio./ago. Florianópolis. 2011. Disponível em: http://www.redalyc.org/html/3193/319327511007/. Acesso em: 22 maio 2018.

MASSAINE, E. O. Marketing educacional: os desafios de uma instituição de ensino para conquistar e manter alunos. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharel em Administração) – Universidade São Francisco, Bragança Paulista, 2010. Disponível em: https://lyceumonline.usf.edu.br/salavirtual/documentos/1985.pdf. Acesso em: 20 maio 2018.

MONDINI, L. C. et al. Redes sociais digitais: uma análise de utilização pelas instituições de ensino superior do sistema ACAFE de Santa Catarina. Revista Eletrônica de Ciência Administrativa – RECADM, v. 11, n. 1, p. 48-60, jan./jun. Campo Largo. 2012. Disponível em: http://www.periodicosibepes.org.br/index.php/recadm/article/view/902/587. Acesso em: 16 abr. 2018.

NASSAR, V.; VIEIRA. M. L. H. Análise da participação dos usuários nos conteúdos de sites institucionais a partir dos níveis de interatividade. Revista Intercom – RBCC, v. 40, n. 1, p. 121-142, jan./abr. 2017. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/interc/v40n1/1809-5844-interc-40-1-0121.pdf. Acesso em: 26 set. 2017.

OLIVEIRA,V. N. P. A influência dos níveis de interatividade no website institucional. 2012. 172 f. Dissertação (Mestrado em Design) – Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2012. Disponível em: http://acervodigital.ufpr.br/bitstream/handle/1884/27541/R%20-%20D%20%20OLIVEIRA%2C%20VICTOR%20NASSAR%20PALMEIRA.pdf?sequence=1&isAllowed=y. Acesso em: 04 set. 2017.

OLIVEIRA, Y. R. O instagram como uma nova ferramenta para estratégias publicitárias. Revista Intercom – RBCC, João Pessoa. 2014. Disponível em: http://portalintercom.org.br/anais/nordeste2014/resumos/R42-0112-1.pdf. Acesso em: 13 out. 2017.

PATRÍCIO, M. R; GONÇALVES, V. Facebook: rede social educativa? Universidade de Lisboa, Instituto de Educação. p. 593-598, 2010. Disponível em: https://bibliotecadigital.ipb.pt/bitstream/10198/3584/1/118.pdf. Acesso em: 12 out. 2017.

ROCHA JÚNIOR, V. et al. Uso de mídias sociais no setor de ensino superior. Revista Brasileira de Gestão e Inovação, v. 1, n. 2, p. 13-38, jan./abr. 2014. Disponível em: http://www.ucs.br/etc/revistas/index.php/RBGI/article/view/2442/1479. Acesso em: 16 set. 2017.

RUF. O que é o ruf. 2017. Disponível em: http://ruf.folha.uol.com.br/2017/o-ruf/. Acesso em: 20 jun. 2018.

RUF. Perfil de universidades e faculdades. 2017. Disponível em: http://ruf.folha.uol.com.br/2017/ranking-de-universidades/. Acesso em: 20 jun. 2018.

SANTOS, V. S. Ativismo em redes sociais digitais: análise da rede cerrado e suas interfaces na promoção de políticas públicas sustentáveis. 32 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharel em Gestão Ambiental) – Universidade de Brasília, Planaltina, DF, 2014. Disponível em: https://periodicos.ufsm.br/REDESG/article/view/15975/pdf#.WtU3j4jwbIU. Acesso em: 16 out. 2017.

SILVA, A. L.; VIEIRA, E. S.; SCHNEIDER, H. N. O uso das redes sociais como método alternativo de ensino para jovens: análise de três projetos envolvendo comunidades virtuais. In: COLÓQUIO INTERNACIONAL EDUCAÇÃO E CONTEMPORANEIDADE, 2010. Anais... Laranjeiras. 2010. Disponível em: http://educonse.com.br/2010/eixo_09/e9-la.pdf. Acesso em: 18 nov. 2017.

SILVA, I. L. Marketing educacional: novas tendências. 2009. Trabalho de Conclusão de Curso (MBA em Gestão Empresarial) – Centro Universitário Católico Salesiano Auxilium, Lins, 2009. Disponível em:http://www.unisalesiano.edu.br/biblioteca/monografias/49393.pdf. Acesso em: 20 maio 2018.

SILVA, P. I. R. Dinâmicas comunicacionais na representação da vida cotidiana – Instagram: um modo de narrar sobre si, fotografar ou de olhar para se ver. Revista Intercom – RBCC, Ouro Preto. 2012. Disponível em: http://www.intercom.org.br/papers/regionais/sudeste2012/resumos/R33-1626-2.pdf. Acesso em: 13 out. 2017.

SOUZA, D. O uso das redes sociais: uma nova forma de marketing. Revista Borges, Florianópolis, v. 2, n. 1. 2012. Disponível em: https://www.revistaborges.com.br/index.php/borges/article/view/22. Acesso em: 15 out. 2017.

SOUZA, L. M. M.; AZEVEDO, L. E. O uso de mídias sociais nas empresas: adequação para cultura, identidade e públicos. Intercom – RBCC, Rio Branco. 2010. Disponível em: http://www.intercom.org.br/papers/regionais/norte2010/resumos/R22-0015-1.pdf. Acesso em: 12 out. 2017.

TOMAÉL, M. I.; ALCARÁ, A. R.; CHIARA, I. G D. Das redes sociais à inovação. Ciência da Informação, Brasília, v. 34, n. 2, p. 93-104, mai./ago. 2005. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ci/v34n2/28559.pdf. Acesso em: 10 out. 2017.




DOI: https://doi.org/10.18815/sh.2019v9n15.405

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Saber Humano: Revista Científica da Faculdade Antonio Meneghetti

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Saber Humano, ISSN-E 2446-6298, Restinga Sêca-RS, Brasil.

Licença Creative Commons
Saber Humano de https://saberhumano.emnuvens.com.br/sh/index está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.